Espaço de reflexão sobre os Direitos Humanos. Em pleno século XXI, a humanidade encontra-se longe de atingir o respeito e a salvaguarda dos Direitos Humanos. Cada um de nós deve contribuir para alterar esta situação!
Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006
Todos os seres humanos nascem livres e iguais

Logótipo

Artigo 1:

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

Artigo 4:

Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o tráfico de escravos, sob todas as formas, são proibidos.

                                                     (Declaração dos Direitos Humanos)

 

A Declaração dos Direitos Humanos faz referência ao respeito por todos cidadãos, independentemente da sua raça, religião, sexo, idade, cultura.

Será que a sociedade está preparada para conviver e respeitar outras culturas?

Hoje deparamo-nos com uma comunidade de imigrantes bastante diversificada, encontramos no nosso país, pessoas vindas dos quatro cantos do mundo à procura de melhores condições de vida.

Vêem no nosso país a esperança de alcançar melhores condições de vida para os seus familiares, o que na prática nem sempre se reflecte assim, pois a maioria é sujeita a condições de vida e trabalho muito duras, mal remuneradas e sem direitos.

Os emigrantes vêem-se obrigados a enfrentar um conjunto de barreiras para a sua integração no país, uma vez que a maioria tem outra língua, cultura e até religião que se vêem obrigados a esconder para que possam manter o emprego.

Portugal, país tradicionalmente de emigrantes, parece ter esquecido um papel que já foi seu, não facilitando a integração de indivíduos que vêm ocupar postos de trabalho que na maioria das vezes os portugueses não querem, embora sejam fundamentais para a economia portuguesa.

A escola tem um importante papel na valorização de determinados valores, tais como respeito, amizade, solidariedade, tolerância; valores fundamentais para que se possa conviver com pessoas de culturas, religiões, modos de vida diferentes; é cada vez mais frequente que filhos de imigrantes tentem a sua integração no nosso país, através da escola.

Em suma, podemos dizer que a escola tem uma grande responsabilidade, na medida que, a diversidade de culturas é cada vez mais frequente em vários países, tendo que preparar os jovens que serão os adultos do futuro a conviver com esta realidade.

                 Maria José Pinheiro, Marta Oliveira, Sandra Gonçalves e Vânia Silva, 12º G

 


sinto-me:

publicado por direitos-humanos às 12:40
link do post | comentar | favorito
|

6 comentários:
De direitos-humanos a 21 de Janeiro de 2007 às 11:13
Este trabalho é de veras muito interessante pois se a nossa população vai para fora do país procura emprego e não só acho que também não devemos fechar as portas aqueles que vem pelo mesmo motivos para o nosso país. acho que o vosso trabalho demonstra a diversidade de cultural que começam a surgir no nosso país. desejo-vos um bom trabalho. Lurdes Lopes 12g


De direitos-humanos a 28 de Dezembro de 2006 às 21:42
As pessoas traçam os seus objectivos de vida, atingem habilitações literárias importantes, preparam-se para um bom futuro que acaba por muitas vezes se tornar incerto alterando o rumo das suas vidas pois vêem-se obrigados a aventurar-se no estrangeiro passando por condições desumanas. Tudo isto porque precisam de dinheiro para sobreviver. Sendo esta uma sociedade injusta que não atribui equivalências à sua qualificação fazendo com que licenciados acabem operários civis/empregadas domésticas.
Nuno Costa N.º13 12ºG


De Nuno Costa N.º13 12º G a 27 de Dezembro de 2006 às 22:14
Tendo em vista este trabalho sobre a declaração dos direitos humanos verifico que actualmente continuamos a desrespeitar determinados pontos referenciados nessa mesma declaração. Penso que os imigrantes deveriam ser vistos da mesma perspectiva que os nossos licenciados, visto que em grande parte dos casos saem dos seus países com licenciaturas muito conceituadas acabando no nosso país por se tornarem operários da construção civil/empregadas domésticas.


De direitos-humanos a 20 de Dezembro de 2006 às 00:11
Os emigrantes são muito importantes para os portugueses sem dúvida, porque são estes que mais investem no nosso comércio.
A nossa economia está muito dependente deles, muitos comerciantes precisam destes emigrantes para sobrevivem , pois só trabalham nas épocas altas do ano, ou seja as épocas em que estes vem para Portugal. Mas este texto também nos leva a reflectir um pouco sobre a questão que lá é feita...


Telma 12ºG Nº18


De direitos-humanos a 19 de Dezembro de 2006 às 23:58
Sem duvida alguma que os emigrantes são muito discriminados...é inacreditável este facto. Mas é com este povo que o nosso país tem vindo a melhorar em termos comerciais e económicos. Devemos respeitar estes emigrantes, pois são humanos como nós...


De direitos-humanos a 4 de Dezembro de 2006 às 13:17
Sem dúvida que a sociedade portuguesa precisa de mudar e tomar consciência que os emigrantes são necessários à nossa economia e, acima de tudo, merecem o nosso respeito!
A educação tem um papel preponderante na criação do indivíduo e por isso deve incutir aos jovens ideiais de respeito e aceitação da diferença.
Para mudar o mundo não basta "um" mas se cada "um" se unir a outro poderemos conseguir alcançar bons resultados. Por isso, mudemos!!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

...

A imigração como factor d...

10 de Dezembro, dia dos D...

Direitos da Mulher

Os Direitos das Mulheres ...

Contrastes

Todos os seres humanos na...

Declaração de Amor aos Ho...

arquivos

Maio 2007

Fevereiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

links
blogs SAPO
subscrever feeds